Kofi Annan

Diplomata ganês, ex-secretário-geral da Organização das Nações Unidas, Kofi Annan nasceu a 8 de abril de 1938, no Gana, e faleceu a 18 de agosto de 2018 em Berna, Suiça. Antes de ingressar na carreira de funcionário da Organização das Nações Unidas, fez estudos na área da Gestão em estabelecimentos universitários de diversos países, tais como os Estados Unidos da América e a Suíça.

Com início em 1962, o seu percurso ao serviço da ONU foi feito na área da direção do aparelho administrativo em diversos pontos do globo, ocupando-se de questões como a gestão do pessoal e do orçamento, e a coordenação de operações no terreno. Annan teve também a seu cargo missões diplomáticas importantes, em contextos delicados como foram os da Guerra do Golfo e da Guerra na Jugoslávia. Contudo, foi como responsável pelas operações de manutenção de paz da ONU que ganhou maior reconhecimento internacional.
Graças, sobretudo, ao prestígio conseguido no exercício daquelas funções, Annan tornou-se a sétima personalidade da história das Nações Unidas a ser eleita para o cargo de secretário-geral, a 1 de janeiro de 1997.

Em outubro de 2001 foi-lhe atribuído, juntamente com a organização que representava, o prémio Nobel da Paz pelo desenvolvimento de ações que contribuíram, e continuam a contribuir, para a defesa e manutenção da paz e dos direitos humanos. Outra das razões apresentadas para a atribuição do prémio a Kofi Annan relaciona-se com o bom desempenho nas suas funções como secretário-geral da ONU e pela dedicação que por ela sempre demonstrou ter.

A 23 de outubro de 2003, o Parlamento Europeu atribuiu a Kofi Annan e à Organização das Nações Unidas o prémio Sakharov para a defesa dos direitos do homem. Este prémio, segundo o Parlamento, foi atribuído em homenagem a Sérgio Vieira de Mello e a todos os funcionários das Nações Unidas que, em nome da paz mundial, faleceram durante o exercício das suas funções.

Em outubro de 2005 Kofi Annan visitou Portugal nos dias 11 e 12, de passagem para a Cimeira Ibero-americana, realizada em Salamanca a 14 e 15 do mesmo mês. O Presidente da República Jorge Sampaio homenageou o secretário-geral da ONU, distinguindo-o com a Ordem da Liberdade.

Em 2006, Kofi Annan anunciou a sua retirada do cargo de secretário-geral da ONU, tendo sido substituído a 2 de janeiro de 2007 pelo sul-coreano Ban Ki-Moon.

Como referenciar: Kofi Annan in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-04-18 23:24:33]. Disponível na Internet: