Koweit

Geografia
País do Sudeste Asiático. Situado na costa noroeste do golfo Pérsico, o Koweit (ou Kuwait) abrange uma área de 17 8120 km2. Encontra-se limitado pelo Iraque, a norte e a oeste, pela Arábia Saudita, a sul, e pelo golfo Pérsico, a leste. As cidades mais importantes são a Cidade do Koweit, a capital, com uma população de 31 100 habitantes (2004), Az-Salimiyah (149 100 hab.), Qalib ash-Shuyukh (116 900 hab.), Hawalli (94 200 hab.) e Abraq Khitan (33 400 hab.).
Clima
O clima é desértico quente na maior parte do território, com um enorme contraste entre o verão, de abril a outubro, e o inverno, de novembro a março. No verão, a temperatura chega a ultrapassar 50 ºC.
Economia
A economia do Koweit baseia-se na exploração do petróleo e do gás natural. É um dos países fundadores da OPEP. Os principais produtos importados do Japão, da Holanda, da Alemanha e dos EUA são a maquinaria, o equipamento para transportes, a matéria-prima e os produtos alimentares. As exportações, constituídas por petróleo e produtos petrolíferos, têm como principais destinos a Índia, a Arábia Saudita, os Emirados Árabes Unidos e os Estados Unidos da América.
Indicador ambiental: o valor das emissões de dióxido de carbono, per capita (toneladas métricas, 1999), é de 24,9.
População
A população era, em 2006, de 2 418 393 habitantes, o que correspondia a uma densidade de aproximadamente 131,7 hab./km2. As taxas de natalidade e de mortalidade são, respetivamente, de 21,94%o e 2,41%o. A esperança média de vida é de 77,2 anos. O valor do Índice do Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,820 e o valor do Índice de Desenvolvimento ajustado ao Género (IDG) é de 0,813 (2001). Estima-se que, em 2025, a população seja de 4 175 000 habitantes. Os naturais do Koweit representam 41% dos habitantes; os árabes, os asiáticos e os palestinianos correspondem no total a 59%. A religião maioritária é a muçulmana, sendo os muçulmanos sunitas 45% e os muçulmanos xiitas 30%. A língua oficial é o árabe.
História
O Koweit foi um protetorado britânico desde 1899 até 1961. A partir dessa data, e até aos dias de hoje, passou a ser uma monarquia constitucional, em que o primeiro-ministro e a Assembleia Nacional assistem o emir. O país tem seguido uma política de neutralidade em relação aos Estados Árabes. Mas, mesmo assim, a Arábia Saudita e o Iraque reivindicaram várias vezes o território, chegando até a invadi-lo. No entanto, o Koweit tem-se mantido estável e independente graças a um exército bem equipado e às ajudas internacionais.
Com o início da Guerra Irão-Iraque, em 1980, o país viu a segurança e o comércio de petróleo ameaçados. No final da guerra, o Koweit concedeu grandes empréstimos ao Iraque. Mas quando chegou a altura de saldar as dívidas de guerra, a resposta iraquiana foi a invasão do território em agosto de 1990. O Governo do Koweit refugiou-se na Arábia Saudita. As Nações Unidas impuseram um embargo económico ao Iraque e aprovaram o uso da força. Durante o mês de janeiro de 1991 a coligação militar internacional, que operava na Arábia Saudita, fez vários bombardeamentos aéreos ao país invasor. Em fevereiro as forças militares iraquianas retiravam do Koweit.
Como referenciar: Porto Editora – Koweit na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-09-21 00:08:51]. Disponível em