lamarckismo

Teoria evolucionista formulada pelo naturalista francês Jean-Baptiste Lamarck (1744-1829) para explicar o mecanismo de evolução dos seres vivos, em que a adaptação surge como o resultado da capacidade de os seres vivos desenvolverem características que lhes permitam sobreviver e reproduzir num determinado ambiente.
Segundo o lamarckismo, o ambiente, o principal responsável pela evolução, cria necessidades que conduzem ao aparecimento de estruturas morfológicas indispensáveis a uma melhor adaptação, o que explica a morfologia das espécies. Por exemplo, numa população constituída por seres vivos idênticos, a utilização de um determinado órgão para se alimentarem num certo local (adaptação a esse ambiente), conduz ao desenvolvimento desse órgão, que se torna maior e mais robusto. Esta característica é, então, passada às gerações seguintes.
O lamarckismo tem por base duas leis fundamentais, a lei do uso e do desuso e a lei da herança dos caracteres adquiridos.
A atribuição de um objetivo à evolução, como consequência da necessidade de as espécies atingirem a perfeição, e o facto de a herança dos caracteres adquiridos não se verificar experimentalmente, fizeram do lamarckismo uma teoria não aceite, o que colocou a ideia de evolucionismo temporariamente de parte.
Como referenciar: lamarckismo in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-04-25 14:44:46]. Disponível na Internet: