Leal Conselheiro

O Leal Conselheiro apresenta-se como um guia ou um tratado ético redigido com o intuito de oferecer pautas de comportamento numa obra de leitura mais acessível, já que para o monarca "alguns desta pequena leitura [se podem] prestar acrescentando em suas bondades com deixamento de muitos erros; porque das obras breves e simples os de não grande entender e pouco saber melhor aprendem que das subtil e altamente escritas". Ainda no prólogo do designado "ABC de Lealdade", o monarca assume especularmente a função de edificação dos súbditos, elegendo como destinatário privilegiado o público aristocrático, os "homêes de corte que [...] desejem viver virtuosamente". Com exemplos da própria vivência do monarca e com notações de grande acuidade psicológica, a (re)educação do homem, perpassada sempre pela nota otimista do poder do "entendimento", do "razoar", sobre o pecado, é buscada no Leal Conselheiro a partir da interiorização e atualização, na ação diária, de um comportamento cristão de índole mais prática e sensata do que ritualista.
Como referenciar: Leal Conselheiro in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-25 05:50:33]. Disponível na Internet: