Les Invalides

O conjunto de edifícios que formam Les Invalides foi levantado sob a direção de Libéral Bruant a partir de 1670 durante um período de sete anos. A sua disposição obedece ao traçado de uma grelha, onde edifícios retangulares se posicionam em torno de dezasseis pátios.
A igreja, implantada num extremo do eixo longitudinal, unida à antiga capela do hospital, foi projetada em 1676 por Jules Hardouin-Mansart a pedido de Luís XIV. A intenção primitiva seria a de fazer dela o panteão da dinastia Bourbon. Iniciada em 1679 e completada em 1691, representa o triunfo do classicismo francês, na sua racionalidade e monumentalidade fria, sobre o barroco romano de Bernini e Borromini.
A igreja foi concebida sob um plano de cruz grega com capelas circulares nas esquinas e ligadas ao núcleo central. Exteriormente apresenta o desdobramento do tambor sobre o qual pousa uma cúpula sobrepujada por um lanternim. Todos estes elementos dão ao edifício um verticalismo muito sóbrio, sublinhado pela utilização de dois pórticos sobrepostos. As linhas das colunas do pórtico continuam nos contrafortes do tambor e na cúpula, cujas decorações lhe dão um grande sentido barroco. É uma obra clássica pela sua conceção retilínea e é simultaneamente barroca porque vai crescendo até ao centro numa série de planos. Tal como o exterior, o interior também é marcado pelo barroco, nomeadamente através da ordem de colunas que sustentam um entablamento. O altar-mor é o elemento que acentua este barroquismo, elaborado à maneira do baldaquino de São Pedro.
Barroca no contexto da arquitetura francesa, é, contudo, muito mais moderada quando comparada com as realizações italianas.
Como referenciar: Les Invalides in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-21 17:08:45]. Disponível na Internet: