Lima Carvalho

Artista plástico, Joaquim Manuel Lima Carvalho nasceu em 1940, no Porto, onde se diplomou em Pintura na Escola Superior de Belas-Artes. Teve como mestre Júlio Resende e, tal como ele, seguiu os caminhos do expressionismo. O seu entusiasmo pela pintura revelou-se cedo e deu origem à amistosa alcunha de O Pintor, que Resende e os seus colegas lhe puseram. Foi um dos fundadores da cooperativa Árvore (1963, Porto), fez parte dos corpos diretivos da SNBA e da Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa, onde foi também professor.
A pintura expressionista de Lima Carvalho coloca as figuras em primeiro plano: figuras humanas olhando para montras apareceram várias vezes na série Sociedade de Consumo. Nestas pinturas nota-se um absorver de elementos plásticos pop, que, em contraste com as figuras humanas desfiguradas, denunciavam a sua função. Fundou, juntamente com os escultores Clara Meneres e Queirós Ribeiro, o grupo Acre, que desenvolveu intervenções estéticas nos espaços públicos do Porto, Lisboa e Caldas da Rainha (1974-1977). Estas foram pinturas efémeras realizadas no chão das ruas, a sua comparticipação nas ações coletivas a seguir ao 25 de abril de 1974.
A pintura de cavalete realizada depois deste período adquiriu mais vigor cromático e mais espontaneidade. As telas passaram a ser ocupadas por rostos e corpos humanos, isolados ou abraçados e os temas intencionalmente eróticos, numa pintura orgânica plena de contrastes.

Como referenciar: Lima Carvalho in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-01-25 23:54:36]. Disponível na Internet: