Liubliana

Aspetos Geográficos
Capital e maior cidade da Eslovénia, Liubliana situa-se nas margens do rio Sava, 120 km a oeste de Zagreb. Fica no Centro do país, entre os Alpes e o Mediterrâneo. O seu clima é temperado. Possui cerca de 265 000 habitantes (2005).
História e Monumentos
Habitada desde a pré-história, Liubliana foi um local onde se erigiram casas de madeira na Idade do Bronze. O local desenvolveu-se em redor de Gad, uma fortaleza do século XII no alto de uma colina de onde se desfrutam magníficas vistas sobre a bacia circundante. Em 1220 o local foi denominado de cidade e em 1335 ficou sob as leis da Áustria até 1918. Durante este tempo a cidade foi a capital do ducado de Carniola, tornando-se também sede de uma diocese em 1461. Durante a Idade Média, a cidade tornou-se um importante centro cultural. A Lei de Habsburgo foi interrompida durante as guerras napoleónicas, período durante o qual foi capital da província francesa. Em 1918, com a queda do Império Austro-Húngaro, a cidade tornou-se província do reino da Jugoslávia. Foi ocupada em 1941 pela Itália. Após a Segunda Guerra Mundial, tornou-se capital da república socialista jugoslava da Eslovénia, até 1991, quando o país se tornou independente. A catedral e o castelo são dois dos seus monumentos mais emblemáticos.
Aspetos Turísticos e Curiosidades
Liubliana foi destruída diversas vezes por terramotos e reconstruída num estilo renascentista e, mais tarde, neoclassicista. A cidade possui uma espantosa arquitetura, fruto de estilos diversos, incluindo a Arte Nova e o Barroco, este último patente em diversas catedrais e igrejas. Um dos seus pontos turísticos mais atrativos é o castelo. Diversas áreas da cidade, incluindo algumas pontes, têm a marca do arquiteto Joze Plecnik. Merecem ainda destaque na cidade os seguintes museus: Museu Nacional da Eslovénia, Museu de História Natural, Museu de Arquitetura e Museu de História Contemporânea, entre outros. A cidade possui também diversos festivais de música, nomeadamente de jazz e música clássica. Tem uma atmosfera que combina a Europa Central e a Mediterrânica, sendo uma cidade segura, organizada e hospitaleira.

Economia
Sede de governo, do parlamento e centro cultural do país, Liubliana constitui um entroncamento rodoviário e ferroviário, bem como um centro turístico e uma cidade industrial, produzindo máquinas, têxteis, porcelana, papel, mobiliário, calçado, produtos químicos e artigos de couro. As instituições administrativas e científicas desempenham um importante papel no dinamismo económico da cidade.
Como referenciar: Liubliana in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2021. [consult. 2021-03-02 17:24:00]. Disponível na Internet: