Lourenço

Eleito pelos partidários do papa Anastácio II, foi consagrado na basílica de Santa Maria Maior em 498. No entanto, pouco antes da sua consagração tinha sido efetuada a de São Símaco.
Ambos recorreram ao imperador Teodorico, que decidiu a legitimidade de São Símaco, uma vez que os que elegeram o arquidiácono Lourenço representavam uma minoria, não detinham cargos eclesiásticos e a nomeação tinha decorrido depois da de Símaco. Foi dado um bispado na Campânia, o de Noceria, a Lourenço, uma vez que este se sujeitou à determinação do imperador, reforçada e tornada regra pelo sínodo de 499.
Contudo, foi empossado de novo com a autoridade papal em 502, uma vez que o imperador se desentendeu com São Símaco pela resolução tomada no sínodo desse mesmo ano, que proibia a intervenção laica nos assuntos eclesiásticos. Lourenço acabou por ser expulso algum tempo depois pelo senador Festo, a mando do imperador, quando este foi convencido pelos diáconos de Alexandria e de Roma do inconveniente desta discórdia.
Este (anti)papa acabou por falecer no ano de 508.
Como referenciar: Lourenço in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-14 01:33:58]. Disponível na Internet: