Ludwig van Beethoven

Compositor alemão de ascendência flamenga, nasceu, provavelmente, em 1770, em Bona, no arcebispado de Colónia (atualmente na Alemanha), e morreu em 1827, em Viena, Áustria. A sua figura musical é típica do período de transição entre as épocas Clássica e Romântica.

Aos onze anos tornou-se músico profissional. Foi ensinado por Christian Gottlob Neefe, organista da corte no arcebispado de Colónia. Com doze anos substituiu o seu mestre na orquestra da ópera e aos catorze foi nomeado organista-assistente da Corte.
Em 1787 fez a sua primeira viagem a Viena, Áustria, onde conheceu Wolfgang Amadeus Mozart. Algum tempo depois, regressou a Bona e à orquestra da ópera como violetista.

Em 1792 fixou-se definitivamente em Viena, onde estudou, primeiro, com Joseph Haydn e, posteriormente, com Schenk Albrechtsberger e com Salieri. Depois de aprender as técnicas de contraponto e de composição vocal, passou a compor peças para piano de uma forma muito emocional, conquistando imediatamente a aristocracia austríaca. Apesar de receber algumas compensações financeiras por parte de alguns nobres, gabava-se de ser o único músico a viver decentemente sem subsídios da Corte ou da Igreja.

A partir de 1794, a carreira musical de Beethoven em Viena foi dividida em três períodos. O primeiro período inclui os três primeiros concertos para piano e a Sinfonia N.º 1 em Dó Maior (1800), embora se caracterize, essencialmente, pela música de câmara.

A segunda fase (1801-14) é marcada pela Sonata em Dó-Sustenido Menor (1801; Luar) e pela Sonata em Fá Menor (1804; Appassionata); pelo quarto e pelo quinto concertos para piano (Emperor); pelas oito sinfonias, especialmente a N.º 3 em Mi-Bemol Menor (1804; Eroica); e pela única ópera que compôs, Fidelio (1814).

Nas composições finais, a sua preocupação com o contraponto aumentou, especialmente na última sinfonia que escreveu, a Sinfonia N.º 9, e em alguns quartetos para cordas (1824-26). Atormentado pela surdez e pelos problemas emocionais, Beethoven compôs muito pouco durante a década de 1820.

Beethoven, considerado um poeta-músico, foi o primeiro romântico apaixonado pelo lirismo dramático e pela liberdade de expressão. Foi sempre condicionado pelo equilíbrio, pelo amor à natureza e pelos grandes ideais humanitários.


Como referenciar: Ludwig van Beethoven in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-16 23:26:58]. Disponível na Internet: