Luís Carmelo

Escritor, ensaísta e professor universitário português nascido a 25 de agosto de 1954, em Évora.
Realizou estudos em Sociologia e foi professor do ensino secundário durante seis anos. Depois, foi viver para Amesterdão, durante perto de uma década, tendo-se licenciado em Línguas e Literaturas Modernas/Variante de Estudos Portugueses (1990) e doutorado em Semiótica da Comunicação Profética (1995), pela Universidade de Utreque. Em 1990, regressado a Portugal, passou a exercer as funções de docente nas áreas da Semiótica e Teoria da Cultura, na Universidade Autónoma de Lisboa, dedicando a sua investigação e o seu ensino à produção e criação literárias, à produção escrita e à filosofia comunicacional.
Relativamente à sua carreira literária, tem diversas obras publicadas, das quais se salienta Fio de Prumo (1981), Ângulo Raso (1983), Entre o Eco do Espelho (1986), No Princípio Era Veneza (1990), Anjos e Meteoros: Ensaio sobre a Instantaneidade (1999), O Trevo de Abel (2001), La Grieta (2002), Semiótica: Uma introdução (2003), 50 Poemas para a Blogosfera (2003), Órbitas da Modernidade: da Era do Sujeito a Consciência Global (2003), O Inventor de Lágrimas (2004), A Novíssima Poesia Portuguesa e a Experiência Estética Contemporânea (2005). Luís Carmelo elaborou ainda dois guiões cinematográficos, tendo um deles sido a base para o videograma Do Tamanho do Mundo (1998) de Carlos Galiza e o outro, a adaptação do seu romance homónimo, A Falha, para cinema, com realização de João Mário Grilo.
Como referenciar: Luís Carmelo in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-05-27 10:47:21]. Disponível na Internet: