Luís I, o Pio

Monarca franco, único filho sobrevivente de Carlos Magno, nascido em 778, em Casseuil-Sur-Garonne, na Gironda, em França, e falecido a 20 de junho de 840, em Mogúncia (Mainz). Foi imperador do Ocidente (814-840), sucedendo a seu pai, tendo sido coroado em Reims em 816 pelo Papa Estêvão V. Tentou manter a unidade do Império e resolver rapidamente o problema da sua sucessão, em 817, com poucos anos de reinado. Assim, definiu os direitos sucessórios dos três filhos de sua mulher Hermengarda, dos quais apenas Lotário era o único e verdadeiro herdeiro, sendo desde logo associado ao Império. Pepino ficou com a Aquitânia e Luís com a Baviera. Em 829, todavia, depois de casar novamente, com Judite da Baviera, tentou refazer a partilha sucessória em favor do filho nascido deste segundo matrimónio, o futuro Carlos, "o Calvo". Obviamente, os outros três não gostaram desta emenda e envolveram-se em lutas com o pai. Em 833, Luís I foi destronado, recuperando o poder em 834, mas já sem prestígio, e com a unidade e coesão herdadas de seu pai, Carlos Magno, irremediavelmente comprometidas. Daí costuma dizer-se que o Império Carolíngio foi apenas "de Carlos Magno", pois não lhe sobreviveu.
Como referenciar: Luís I, o Pio in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-17 04:38:37]. Disponível na Internet: