Mac-Mahon

Edme Patrice Maurice Mac-Mahon, duque de Magenta, marechal de França e político francês. Nasceu em Sully (Saône-et-Loire) em 1808 e morreu no castelo de La Forêt (Loiret) em 1893.
Sai de Saint-Cyr (1827) e participa nas campanhas da Argélia. Legitimista por natureza, serve lealmente os diferentes regimes, tendo-se distinguido na Crimeia (8 de setembro de 1855) e em Itália. Neste país, após a vitória de Magenta (4 de junho de 1859), recebe a patente de marechal e o título de duque. Foi governador da Argélia (1864-1870), onde foi encarregado de aplicar a política do "reino árabe". Em 1870, foi colocado à cabeça do primeiro corpo da armada do Reno, tendo sido derrotado em Wissembourg (4 de agosto) e em Froeschwiller (6 de agosto). Após ter organizado o seu exército, o governo impõe-lhe que vá em socorro de Bazaine, sendo cercado em Sedan (1 de setembro), onde foi ferido e feito prisioneiro. Mac-Mahon acaba por ser libertado a pedido de Thiers, que lhe confia o exército de Versalhes contra a Comuna.
Em 1873 aceita o lugar de presidente da República, esperando que as condições para a Restauração fossem realizadas. As eleições de 20 de fevereiro de 1876 elegeram uma maioria republicana, tendo Mac-Mahon aceite os presidentes do Conselho eleitos. A Assembleia é dissolvida em 25 de junho de 1877 e o governo prepara novas eleições. Estas dão a maioria ao republicanos (outubro de 1877). O marechal acaba por se demitir devido a problemas com o governo.
Como referenciar: Porto Editora – Mac-Mahon na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-12-02 06:07:00]. Disponível em