Macrino

Imperador romano (c.166-218), reinou entre 217 e 218. Pertenceu à dinastia dos Severos, mas o seu governo não foi regular e produtivo como o dos imperadores da sua família, traduzindo-se por uma arrogância e desastres militares sucessivos.
De origens obscuras, Marco Opélio Macrino nasceu em Cesareia da Mauritânia. Primeiramente, foi agente financeiro de Plauziano e depois prefeito do Pretório de Caracala. Depois de ter urdido uma conjura para assassinar Caracala, Macrino tornou-se imperador. Seu filho, Diadomeno, foi nomeado César por seu pai em 217-218 e Augusto em 218, associando-se ao governo decadente do progenitor. Macrino, na sua irregularidade governativa e nas arbitrariedades sucessivas que cometia, despertou a hostilidade do Senado. Uma campanha desastrosa contra os Partos, em 218, insurgiu as legiões contra Macrino. Este foi então deposto e em seu lugar eleito Heliogábalo. Depois de se esconder e andar em fuga, Macrino foi feito prisioneiro e depois trucidado juntamente com seu filho, corria o ano de 218.
Como referenciar: Porto Editora – Macrino na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-08-05 09:00:48]. Disponível em