madrigal

Termo originalmente italiano, usado no século XIV pelos poetas palacianos e que consistia numa composição de dois ou três tercetos, seguidos de um ou dois dísticos, em verso decassílabo. Em Portugal, a forma adotada era muito semelhante à Italiana. Faria e Sousa (1590-1649) e o árcade Filinto Elísio (1734-1819) foram dois cultores do madrigal. Esta forma lírica seria, mais tarde, abolida pelos Românticos.
Como referenciar: Porto Editora – madrigal na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-09-28 03:45:52]. Disponível em