mamífero

A classe dos mamíferos inclui cerca de 4500 espécies em que a forma do corpo e de vida são altamente diversificadas.
Duas características distinguem os mamíferos dos outros vertebrados:
1. A pele dos mamíferos apresenta pelos. Muitos mamíferos apresentam uma relativamente densa camada de pelos, que é reduzida a pequenas regiões nos humanos. Nas baleias, o animal adulto não apresenta nenhum revestimento piloso. A camada de pelos, quando existe, permite um isolamento que evita a perda de calor. 2. Os mamíferos alimentam-se nos primeiros tempos de vida com o leite que é produzido pelas glândulas mamárias. O leite contém grandes quantidades de caseína e proteínas fosfatadas, assim como cálcio e outros sais, e possui em suspensão glóbulos de gordura. A quantidade de gordura varia entre os 1,5% nas éguas até cerca de 40% nas focas.
A temperatura interna, nos mamíferos, é constante, e a maior parte das espécies da classe são vivíparos.
Os mamíferos podem ser distribuídos em três grupos:
a) Monotrématos. Ao contrário dos outros mamíferos, os monotrématos põem ovos que, como os das aves, são incubados fora do corpo materno. São ovíparos.
Contudo, os recém-nascidos são alimentados com leite produzido pela mãe. As glândulas mamárias não têm mamilos e o leite escorre de numerosos poros situados na pele do ventre.
Atualmente, os monotrématos estão representados somente pelo equidno e pelo ornitorrinco.
b) Marsupiais. O nascimento ocorre numa fase muito pouco avançada de desenvolvimento. Este é continuado fora do útero materno numa bolsa especial - bolsa marsupial -, onde se encontram as glândulas mamárias. Existem cerca de 250 espécies que apresentam grande variabilidade, sendo umas carnívoras, outras insetívoras, outras herbívoras e, ainda, outras omnívoras. São exemplos de marsupiais os cangurus e os coalas.
c) Placentários. Alimentam-se, durante o desenvolvimento interno, através da placenta, estrutura através da qual se fazem trocas de nutrientes e substâncias de excreção entre a mãe e o feto.
Alguns mamíferos placentários nascem em estádios de desenvolvimento imaturo: são glabros, cegos, pouco robustos e incapazes de se deslocarem. Mamíferos deste tipo, tais como muitos roedores, ursos, raposas, etc., ficam durante um considerável período de tempo sob os cuidados maternos. As espécies em que o nascimento ocorre em estado imaturo tendem a ter uma pequena percentagem de sobreviventes.
Pelo contrário, outros mamíferos - como o cavalo e os carneiros - nascem num estádio relativamente avançado. Muitos apresentam já um tamanho significativo, são herbívoros e são capazes de acompanhar os adultos, que os defendem dos predadores.
A classe dos mamíferos compreende diversas ordens como os primatas (ex.: macaco e homem), quirópteros (ex.: morcego), carnívoros (ex.: lobo e guaxinim), insetívoros (ex.: toupeira e musaranho), roedores (ex.: porco-espinho e esquilo), ungulados artiodáctilos (ex.: boi e camelo) e ungulados perissodáctilos (ex.: cavalo e rinoceronte), proboscídeos (ex.: elefante), sirénios (ex.: manatim), cetáceos (ex.: baleia e golfinho), desdentados (ex.: preguiça e urso-formigueiro), marsupiais (ex.: coala e canguru) e monotrématos (ex.: ornitorrinco).
Como referenciar: mamífero in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-29 03:04:09]. Disponível na Internet: