Manifestos do Surrealismo

Obra que apresenta os fundamentos teóricos do movimento surrealista. No primeiro manifesto (1924), ao opor-se ao império do racionalismo, André Breton define o Surrealismo enquanto conhecimento do imaginário, de "uma surrealidade" que se define como uma realidade absoluta capaz de conciliar o real e o sonho. O segundo manifesto (1930) defronta o surrealismo com a necessidade de determinar o ponto do espírito em que o homem cessa de se debater com "as velhas antinomias" que o aprisionam.
Como referenciar: Manifestos do Surrealismo in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-19 07:59:37]. Disponível na Internet: