Manuel Aires Mateus

Arquiteto português, Manuel Rocha de Aires Mateus nasceu em 1963, em Lisboa.
Estudou na Universidade Técnica de Lisboa, onde se licenciou em arquitetura.
A partir de 1983, começou a trabalhar com Gonçalo Byrne e, cinco anos mais tarde, com o irmão, Francisco Aires Mateus (um ano mais novo).
Manuel Aires Mateus lecionou, sucessivamente, na Universidade Técnica de Lisboa, na Lusíada, na Academia de Arquitetura de Mendrizio e na Faculdade de Arquitetura de Harvard, nos Estados Unidos da América.
A primeira obra importante projetada por Manuel Aires Mateus foi a montagem da I Trienal de Arquitetura de Sintra, em 1990. Três anos depois projetou o Bloco II da Enfermaria para Idosos da Santa Casa da Misericórdia de Grândola. Nesse ano, ganhou também o concurso para a nova sede da Ordem dos Engenheiros em Lisboa.
Em 1998, elaborou o plano de recuperação urbana do Centro Histórico de Grândola e o Centro Cultural de Sines.
Em 1999, fez a Casa de Alenquer e o projeto para Residência Universitária da Universidade de Coimbra. A Casa de Alenquer é uma vivenda dentro de uma ruína e resume a orientação da carreira do arquiteto, que gosta de fomentar uma relação das construções com o local onde estão inseridas.
Em termos de método de trabalho, Aires Mateus prefere trabalhar com maqueta de grande formato, pois entende que essa é a única forma de controlar uma obra.
Em 2001, Manuel Aires Mateus ganhou o concurso para a reconstrução do Colégio da Trindade e, em 2002, o da construção do Centro de Convívio de Idosos de Grândola.
A nível de prémios ganhou o Luigi Cosenga, em Nápoles (Itália), o troféu da União Europeia Mies Van der Rohe de arquitetura contemporânea, o prémio Arquitetura e Interiorismo de Barcelona 2001 e a II Bienal Ibero Americana de Arquitetura da Cidade do México.
Como referenciar: Porto Editora – Manuel Aires Mateus na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-12-03 08:19:23]. Disponível em