Manuel Hermínio Monteiro

Editor português, Manuel Hermínio Monteiro nasceu a 10 de setembro de 1951, em Parada do Pinhão, concelho de Sabrosa, em Vila Real, e morreu a 3 de junho de 2001, em Lisboa, onde residia, vítima de cancro. Licenciado em História pela Faculdade de Letras de Lisboa, entrou para editora Assírio & Alvim em 1974, ou seja, dois anos após a sua fundação. Quando foi admitido nesta empresa era vendedor.
Em 1983, depois de algumas promoções, assumiu a direção da Assírio & Alvim, numa altura em que a editora atravessava uma grave crise. À frente da editora, que ajudou a recuperar até a tornar numa das mais prestigiadas a nível nacional, desenvolveu um papel fundamental na publicação de obras de autores portugueses, especialmente a nível de poesia. Dedicou-se sempre com afinco à criação de condições para que os novos autores editassem a suas obras, mas, ao mesmo tempo, assegurava que poetas já consagrados e mais velhos, como Herberto Helder e Mário Cesariny, se pudessem dedicar à sua atividade de escrita. A editora Assírio & Alvim, por iniciativa de Hermínio Monteiro, publicou obras de autores como Fernando Pessoa, Mário de Sá Carneiro, Teixeira de Pascoaes, Eugénio de Andrade, Alexandre O'Neill, Al Berto, Ruy Belo, Luiza Neto Jorge, António Maria Lisboa e Gomes Leal, entre outros, muitos dos quais amigos pessoais do editor. Deste modo, construiu a imagem da Assírio & Alvim como uma casa de poetas. A paixão de Hermínio Monteiro pela poesia levou, assim, a que desempenhasse um papel fundamental na preservação e publicação de poesia portuguesa e, até, estrangeira.
Para divulgar as obras lançadas pela sua editora, Hermínio Monteiro criou uma revista, intitulada Phala, destinada a chegar mais próximo dos leitores do que os tradicionais catálogos. Durante a década de 90 colaborou ainda regularmente, através da escrita de crónicas, em publicações como o jornal Independente e a revista Kapa.
Uma das suas últimas iniciativas no âmbito da divulgação da poesia foi a antologia Rosa do Mundo. 2001 Poemas para o Futuro. Esta obra, lançada pela Assírio & Alvim em parceria com a Porto 2001 - Capital Europeia da Cultura, reúne em cerca de 2000 páginas uma coleção de 2001 poesias de todo o mundo e de todas as épocas. Editada em maio de 2001, acabou por funcionar como um legado de Hermínio Monteiro, que viria a falecer a 3 de junho desse mesmo ano.
Como referenciar: Manuel Hermínio Monteiro in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-04-09 08:19:02]. Disponível na Internet: