marcha analítica

A marcha analítica consiste num método de análise química qualitativa para o reconhecimento de iões por via húmida, que se baseia na formação de compostos insolúveis mediante a adição sucessiva de diversos reagentes a uma amostra em solução, uma vez filtrado o precipitado que se obtém em cada caso. Cada precipitado, contendo um número reduzido de iões, torna a dissolver-se em reagentes adequados, juntando-se-lhe novos reagentes para formar novos precipitados com um número cada vez menor de iões, até se obter um líquido no qual se podem identificar os diferentes iões por meio de reações específicas.
Para a separação de catiões (iões positivos) existem diversos métodos que se distinguem por diferirem em algum dos reagentes que se juntam à solução a analisar para precipitar os diferentes grupos de compostos insolúveis. A maior parte destes utiliza o sulfureto de hidrogénio para precipitar determinado número de catiões na forma de sulfuretos insolúveis. Os catiões precipitam seletivamente como sais insolúveis, divididos em cinco grupos.
A separação dos aniões (iões negativos) é mais complexa e requer um certo número de ensaios prévios. Baseia-se na solubilidade ou insolubilidade dos sais de bário e de prata.
Como referenciar: Porto Editora – marcha analítica na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-23 16:19:13]. Disponível em