Margarida de Inglaterra

Princesa britânica, filha mais nova de Jorge VI (1895-1952, rei 1936-52) e de Isabel, Rainha Mãe, a princesa Margarida nasceu a 21 de agosto de 1930, no castelo de Glamis, pertença dos seus avós maternos, os condes de Strathmore & Kinghorne, em Angus, na Escócia. Foi batizada Margarida Rosa. A sua educação foi estritamente palaciana, tal como a de sua irmã, a rainha Isabel II. Aprendeu a andar a cavalo, adorava a natação e tornou-se exímia em jardinagem. Com 7 anos entrou para as escoteiras (Brownies, tornando-se depois Girl Guide), nunca vindo depois a perder as ligações com o escotismo, de que foi Presidente do Conselho da Girl Guides Association. Mas o seu primeiro grande momento foi o Jubileu dos seus avós reais, o rei Jorge V e a rainha Maria. Dois anos depois, assistiu à coroação de seus pais na Abadia de Westminster, Londres, cedo começando a aparecer em momentos oficiais e solenes. Foi pouco depois, na sua infância, designada como patrona da Liga das Crianças Escocesas, de que se tornou presidente em 1966. Ainda na juventude, acompanhou seus pais no périplo que fizeram na África Austral em 1947.
Desde então, a sua atividade pública nunca mais parou, principalmente no âmbito da Família Real, com particular destaque para iniciativas ligadas à assistência e solidariedade social. Dedicou-se essencialmente à juventude, tendo sido presidente ou patrona de mais de 80 instituições. Também aos doentes não deixava de dispensar atenção. Foi, por exemplo, a Presidente da National Society e da Real Sociedade Escocesa para a Prevenção de Crueldade sobre as Crianças, bem como de instituições ligadas a socorros médicos e de enfermagem. Apoiou, por outro lado, artes como a música ou o ballet, tendo sido mesmo Presidente do Royal Ballet em 1957, ano que em que recebeu uma distinção simbólica como Doutora Honorária em Música pela Universidade de Londres. Para além de todas estas atividades, Margarida representava a sua irmã, a rainha Isabel II, em vários acontecimentos públicos.
Em 6 de maio de 1960, cerca de três meses após o consentimento da Rainha, sua irmã, Margarida desposou, em Westminster Abbey, Anthony Charles Robert Armstrong-Jones (1930/03/07), que foi, em outubro desse ano, entronizado como conde Snowdown e visconde de Linley. Deste casamento nasceram dois filhos, David Albert Charles, visconde de Linley, nascido em 3 de novembro de 1961, e Lady Sarah Frances Elizabeth, que nasceu em 1 de maio de 1964. Em 1978, todavia, o casamento de Margarida com Anthony Armstrong-Jones dissolveu-se.
Já na fase final da sua vida a princesa Margarida encontrava-se gravemente doente, tendo vindo a falecer com 71 anos, a 9 de fevereiro de 2002.
Como referenciar: Margarida de Inglaterra in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-10-21 03:27:10]. Disponível na Internet: