Maria Helena Mira Mateus

Linguista portuguesa e Professora Catedrática Jubilada de Linguística na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (FLUL), Maria Helena Farmhouse da Graça Mira Mateus nasceu em Carcavelos, concelho de Cascais, a 18 de agosto de 1931.
Licenciou-se em Filologia Românica, em 1954, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, tendo-se doutorado vinte anos mais tarde, em 1974, em Linguística, na mesma universidade. Em 1978 concluiu a Agregação em Linguística Portuguesa também na FLUL.
Entre 1965 e 2000 lecionou e dirigiu cursos de graduação e pós-graduação na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, tendo igualmente orientado seminários de pós-graduação em outras universidades portuguesas (Porto, Açores, Madeira) e estrangeiras (Macau, Brasil, Cabo Verde, Moçambique, Alemanha, Irlanda, Estados Unidos, Cuba e Espanha). Notabilizou-se na área da Fonologia Portuguesa, sendo a principal responsável por adaptar a Fonologia Generativa de Noam Chomsky à língua portuguesa, com a sua obra de 1975, "Aspetos da Fonologia Portuguesa", Lisboa: Centro de Estudos Filológicos (2.ª ed. Revista, Centro de Linguística da Universidade de Lisboa).
Foi também coautora da importante obra de referência nos estudos linguísticos do português, a Gramática da Língua Portuguesa, Lisboa: Caminho, desde a primeira edição de 1983 até à última edição revista e aumentada, publicada em 2003 e do não menos relevante Dicionário de Termos Linguísticos (Volume I de 1990 e volume II de 1992), Edições Cosmos, publicado por APL/ILTEC, Lisboa.
De entre alguns cargos e funções anteriores, destacam-se o de Presidente da Associação de Professores de Português (1978-80), o de Presidente da Associação Portuguesa de Linguística (1984-86), cargo por que é de novo responsável, o de Vice-Reitora da Universidade de Lisboa (1986-89) e o de Diretora da Revista Internacional de Língua Portuguesa (1987-2000). Exerceu funções quer de orientadora, quer de arguente de inúmeras teses de mestrado, de doutoramento e em provas de agregação desde 1979. Foi também consultora a convite de várias instituições como a JNICT, a Fundação Oriente, o Instituto Camões, entre outros, sobre projetos de Linguística e avaliação de atribuição de bolsas e projetos a concurso em Linguística.
Colaborou ativamente com publicações, projetos, elaboração de manuais e encontros científicos sobre a metodologia do ensino da língua portuguesa.
Dirige, desde 1988, o Instituto de Linguística Teórica e Computacional (ILTEC), onde foi responsável por diversos projetos de investigação em Linguística Computacional e onde promoveu ativamente a investigação e pós-graduação de inúmeros profissionais. Neste domínio interessa mencionar os seguintes projetos em Processamento Linguístico e Computacional do Português:
1987/92 - Direção da Unidade de Investigação EUROTRA-P integrada no projeto de Tradução Automática EUROTRA, da Comunidade Económica Europeia;
1988/91 - Direção do projeto Glossário de Termos Linguísticos (Associação Portuguesa de Linguística e JNICT)
1992/95 - Direção dos projetos GENELEX (construção de dicionários monolingues para a indústria de sistemas de tratamento da língua natural) e GRAMÁTICO (corretor ortográfico, sintático e estilístico), projetos que se desenvolveram no ILTEC.
2000 - Coordenação do projeto REDIP - Rede de Difusão Internacional do Português: rádio, televisão e imprensa.
2001 - Responsável pelo projeto Understanding Phonology – The Phonological Constituents in European Portuguese .
Dos seus trabalhos publicados destacam-se os seguintes em Fonologia:
1978 - Fonética e Fonologia. Publicação do Laboratório de Fonética da Faculdade de Letras de Lisboa (policopiada).
1982, O acento de palavra em Português: uma nova proposta. In Boletim de Filologia, XXVIII (Lisboa);
1984, Fonologia do Galego e do Português. Atas do I Congresso Internacional da Língua Galego-Portuguesa na Galiza (Ourense);
1991, Fonética, Fonologia e Morfologia do Português (em colaboração com
Amália Andrade, Maria do Céu Viana e Allina Villalva). Lisboa: Universidade Aberta;
1996 - Fonologia. Capítulo 4 de Introdução à Linguística Geral e Portuguesa. Organ. de Isabel Faria, Inês Duarte, Emília Ribeiro Pedro e Carlos Gouveia.
1997, Aspetos da fonologia lexical do Português. In A.M.Brito et al (eds.) O sentido que a vida faz. Estudos para Óscar Lopes. Porto: Campo das Letras.
1999, A investigação em fonologia do Português. Atas do 14.º Encontro da Associação Portuguesa de Linguística (Aveiro).
2000, The Phonology of Portuguese (em colaboração com Ernesto de Andrade). Oxford: Oxford University Press.
Além da Fonologia e da Linguística Computacional, interessa-se também por Dialetologia, Política da Língua e História da Língua Portuguesa, de onde se destacam os seguintes títulos:
1985 - A língua Portuguesa - Unidade e Diversidade. Atas do 1.º Encontro da Associação Portuguesa de Linguística (Lisboa).
1987 - Unidade da língua portuguesa. Revista do ICALP. (Lisboa).
2001 - Mais línguas, mais Europa: celebrar a diversidade linguística e cultural da Europa. Coordenação e Introdução. Lisboa: Edições Colibri. (Colóquio realizado na Faculdade de Letras em janeiro de 2001)
2001 - Catálogo da exposição Caminhos do Português. Organização e introdução.
2002 - A face exposta da língua portuguesa. Lisboa: Imprensa Nacional/Casa da Moeda.
2002 - Uma política de língua para o Português. Coordenação e introdução. Lisboa: Edições Colibri. (Cursos da Arrábida,1998).
2002 - Variação e variedades: o caso do Português. In Grosse, Sybille & Axel Schönberger, Ex Oriente lux. Festschrift für Eberhard Gärtner zu seinem 60 Geburtstag. Frankfurt am Main: Valentia: 287-296.
Como referenciar: Maria Helena Mira Mateus in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-22 05:25:16]. Disponível na Internet: