Martti Ahtisaari

Político finlandês, Martti Oiva Kalevi Ahtisaari nasceu a 23 de junho de 1937, em Viipuri. Filho de um norueguês que em 1929 tomou a cidadania finlandesa, mudando o seu apelido de Adolfsen para Ahtisaari, frequentou, após ter cumprido o serviço militar, a escola normal na cidade de Oulu, tendo-se qualificado como professor primário em 1959.
No ano seguinte, não obstante, Ahtisaari candidatou-se com sucesso a um cargo como administrador de uma residência universitária dirigida por suecos em Karachi, no Paquistão. De regresso à Finlândia, em 1963, ingressou no Instituto Superior de Economia e Gestão de Helsínquia.
Em 1973, o Presidente Kekkonen nomeou Ahtisaari embaixador da Finlândia em Dar es Salaam, na Tanzânia, pelo que, entre 1973 e 1977 se pôde familiarizar com os problemas da África Oriental. Depois de ter conquistado a confiança dos círculos africanos, foi nomeado comissário da ONU na Namíbia. Nessas funções, Ahtisaari envolveu-se em atividades preparatórias visando a independência desse país. Tornou-se depois representante especial do secretário-geral da ONU, Kurt Waldheim, e do seu sucessor, Javier Perez de Cuellar. Em 1978 mudou-se para Nova Iorque, onde deu início a uma carreira nos quadros da ONU, tendo regressado espontaneamente à Finlândia na década de 80. Daí, começou a trabalhar como subsecretário permanente para a mesma organização e, em 1987, seria nomeado subsecretário-geral para assuntos financeiros e administrativos.
Em 1989, Martti Ahtisaari seria convidado a fazer parte de uma missão especial da ONU na Namíbia, que compreendia um efetivo de oito mil pessoas, militares e civis, de forma a auxiliar o processo de independência. Os soldados da SWAPO intervieram, paralisando o processo, mas Ahtisaari conseguiu, não obstante, estabilizar a situação e conduzir as eleições. Em 1992, juntamente com a sua esposa, seria intitulado cidadão honorário da Namíbia.
Em 1991, tornou-se secretário efetivo do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Finlândia e, a 6 de fevereiro de 1994 seria eleito Presidente da República da Finlândia, tendo tido como uma das maiores responsabilidades do seu cargo a organização e supervisão da cimeira entre Boris Yeltsin e Bill Clinton, mantida em março de 1997, em Helsínquia, e na qual assuntos como a expansão da NATO, a continuidade do processo de desarmamento e outros assuntos de ordem económica foram tratados. O ponto alto do seu mandato teria acontecido quando serviu de intermediário junto do Ministro dos Negócios Estrangeiros Russo, Viktor Chernomyrdin, conseguindo a assinatura de um tratado de paz para o Kosovo.
Não se tendo candidatado às eleições presidenciais de 2000, Martti Ahtisaari passou a dedicar-se a atividades no seio de fundações humanitárias internacionais e na administração de empresas finlandesas. Pelas suas numerosas mediações de paz durante mais de três décadas, Martti Ahtisaari foi laureado com o Prémio Nobel da Paz em 2008.
Como referenciar: Martti Ahtisaari in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-17 15:05:46]. Disponível na Internet: