Mary Robinson

Figura política irlandesa, Mary Robinson nasceu em 1944, em Ballina, na Irlanda. De 1969 a 1989 foi membro da Câmara Alta do Parlamento e, em 1988, foi cofundadora do Centro irlandês para as Leis Europeias.
Em novembro de 1990, foi eleita presidente da República. Para além de ser a primeira mulher a desempenhar este cargo, era a primeira personalidade de esquerda (no caso, socialista) a ocupar a Presidência da Irlanda, país tradicionalmente rural, conservador e católico. Foi eleita com 52,8% dos votos, tendo contado com o apoio do Partido Trabalhista, apesar de ter abandonado esta organização em 1985.
Ao longo dos seus anos na Presidência, visitou diversíssimos países, tendo sido Portugal o país escolhido para a realização da sua primeira deslocação oficial ao estrangeiro, o que aconteceu logo em junho de 1991. Em 1997, alguns meses antes de deixar o mais alto cargo político do seu país, Mary Robinson foi nomeada para o cargo de Alto Comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos, função à qual se dedicou até 2002.
Quando tomou posse como Alta-Comissária Robinson defendeu que os direitos humanos são a posição mais exigente que alguma vez foi criada pela comunidade internacional. Durante o desempenho das suas funções, a ex-Presidente da República irlandesa chamou a atenção de vários governos ao falar abertamente e sem compromisso do passado de muitos países em matéria de direitos humanos. Robinson tinha nas mãos a tarefa de mediar as exigências do mundo Ocidental que os países em desenvolvimento qualificavam de injustas. Uma outra tarefa foi a de ampliar a agenda dos direitos humanos para incluir necessidades como a saúde, a educação e a água potável assim como promover a democracia e os direitos de liberdade de discurso. Mary Robinson foi substituída pelo brasileiro Sérgio Vieira de Mello no cargo de Alto Comissário das Nações Unidas para os direitos humanos.
Em 2006, foi galardoada com o Prémio Príncipe das Astúrias para as Ciências Sociais - pela primeira vez atribuído a uma mulher nesta área -, pelo reconhecimento do seu carácter moral e desempenho na defesa dos direitos humanos.
Como referenciar: Mary Robinson in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-04-26 10:39:11]. Disponível na Internet: