MDP/CDE

Organização política muito ativa durante o período que precedeu a Revolução do 25 de abril, cuja fundação remonta aos finais da década de 60, onde se destacaram Luís Catarino, António Redol, José Manuel Tengarrinha e Helena Cidade Moura.
Este partido surgiu em 1969, como uma coligação eleitoral, com a finalidade de concorrer às eleições legislativas. Mais tarde, o MDP/CDE veio a participar nos congressos de Aveiro, conclaves das oposições ao Estado Novo. Em 1969 surgiram em Portugal as CDE (Comissões Democráticas Eleitorais), para prepararem o terreno à entrada nas eleições de outubro desse ano de organizações políticas da Oposição. As CDE tinham sido formadas na sequência do 2.º Congresso da Oposição Democrática, reunido na cidade de Aveiro entre 15 e 17 de maio, no período marcelista, quando a oposição contava com uma maior repercussão nas eleições.
Em setembro de 1969 foram também criadas as CEUD (Comissões Eleitorais de Unidade Democrática), por intermédio da Ação Socialista Portuguesa, por estarem manifestamente em desacordo com as CDE. Esta divisão, no entanto, só se veio a verificar em Lisboa, no Porto e em Braga, não se estendendo ao resto do país. O sucesso desta iniciativa foi bastante reduzido, pois representava apenas uma fação minoritária da oposição ao regime.
No pós-25 de abril, esta força política esteve presente praticamente em quase todos os governos provisórios, exceto no 6.º Governo, e aliou-se nas eleições ao PCP (Partido Comunista Português) na coligação APU (Aliança do Povo Unido). Esta coligação foi destituída, devido a divergências entre as duas partes, e nas eleições de 1987 o MDP/CDE não figurava na coligação de esquerda (CDU).
Como referenciar: MDP/CDE in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-16 21:58:52]. Disponível na Internet: