mentalidade quantitativa

Este conceito começa a desenvolver-se no Renascimento, altura em que as ciências relacionadas com a Matemática e o Cálculo começam a ser aplicadas progressivamente a todos os níveis da vida do Homem. A mentalidade quantitativa, a par do experiencialismo, são traços característicos de uma época em que a razão e o racionalismo humanistas começaram a tomar o lugar mais importante entre as formas de conhecimento. Por outro lado, o florescimento do comércio e do capitalismo, por oposição ao feudalismo e à produção de subsistência praticada durante a Idade Média, tornou não só necessário como essencial o desenvolvimento das ciências relacionadas com o cálculo e o número.
Em Portugal destacou-se neste âmbito o humanista Pedro Nunes, autor de obras como o Libro de Algebra en Arithmetica e Geometria.
Como referenciar: Porto Editora – mentalidade quantitativa na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-09-27 00:14:28]. Disponível em