mentol

O mentol, também designado de cânfora de hortelã-pimenta ou 5-metil-2-isopropilciclo-hexanol, é um álcool terpénico monocíclico, de fórmula molecular C10H19OH.
Apresenta um sabor a menta e encontra-se em alguns óleos essenciais como por exemplo o óleo de hortelã-pimenta.
O mentol extrai-se do óleo essencial de hortalã-pimenta que se obtém das folhas de certas plantas do género Mentha por destilação por arrastamento de vapor. O óleo assim obtido é novamente destilado e seco sob vácuo para concentrar o mentol, que é por fim separado por filtração e centrifugação.
Dos quatro isómeros geométricos possíveis correspondentes à fórmula estrutural, o mentol é o que apresenta a configuração mais estável, correspondente à conformação em cadeira do ciclohexano em que os grupos substituintes isopropilo, metilo e hidroxilo ocupam posições equatoriais.
Os restantes isómeros são o neomentol, com o grupo hidroxilo axial, o isomentol, com o grupo metilo axial e o neoisomentol, com ambos os grupos metilo e hidroxilo em posições axiais.
A mentona é a cetona correspondente ao mentol e que também faz parte, embora em menor quantidade, dos óleos de hortelã-pimenta. Esta cetona pode obter-se a partir do mentol por oxidação deste com dicromato de potássio em meio sulfúrico e extração com éter.
O mentol utiliza-se em pó ou em solução para acalmar o prurido (irritação). Inalado, utiliza-se para aliviar a inflamação das vias respiratórias superiores.
Também se usa no fabrico de licores, caramelos, pastas dentífricas, perfumaria e cigarros.
Como referenciar: Porto Editora – mentol na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-28 12:09:52]. Disponível em