metamorfismo retrógrado

O conjunto de alterações mineralógicas produzidas numa rocha metamórfica que conduzem à formação de minerais de mais baixa temperatura, que os originados nas fases anteriores, denomina-se metamorfismo retrógrado. Como as reações deste tipo necessitam de fluidos de circulação pensa-se que a maioria das vezes o metamorfismo retrógrado está ligado a intrusões magmáticas tardias. Contudo admite-se também a possibilidade de que, em novas condições de pressão e temperatura criadas, se possa libertar água de alguns minerais e esta favoreça as restantes reações.
Podem citar-se alguns exemplos muito evidentes destas reações, em que um ou outro mineral é substituído por outro ou outros, que se desenvolvem como pseudomorfos do primeiro. A ortóclase, por exemplo, pode transformar-se em sericite, a cordierite em aglomerados de sericite e clorites, as anfíbolas e granadas originam clorites e as piroxenas transformam-se em anfíbolas fibrosas.
Como referenciar: Porto Editora – metamorfismo retrógrado na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-21 04:20:39]. Disponível em