Meu Amor é Traiçoeiro

Peça levada à cena no Teatro Capitólio, a 13 de dezembro de 1935. Apenas com duas personagens, Maria Rosa e Manuel, toda a peça de desenvolve em torno dos arrufos, chistes, reconciliações deste par amoroso, desde o momento em que se conheceram, numa avenida de Lisboa, quando Maria Rosa apregoava figos, até à vida conjugal. Um aventura de Manuel com outra mulher leva Maria Rosa a expulsá-lo de casa. No último ato, conduzidos pelo ciúme a acusações mútuas de traição (justificadas no caso de Manuel), acabam por reconciliar-se, vendo o seu amor reforçado com o filho que Maria Rosa espera.
Como referenciar: Meu Amor é Traiçoeiro in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-04-25 06:52:00]. Disponível na Internet: