Michael Faraday

Físico e químico britânico, nascido em 1791 e falecido em 1867, foi pioneiro no campo da eletricidade, tendo inventado o motor, o gerador e o transformador elétricos. Formulou as leis da eletrólise e descobriu a indução eletromagnética. É considerado o maior físico experimental do século XIX.
O primeiro trabalho de Faraday, no campo da Física, publicado em 1821, explicava como fazer girar um magnete, aproximando-o de um fio atravessado por uma corrente elétrica. Era o início do motor elétrico.
Ao descobrir e enunciar os princípios que regiam a "indução eletromagnética", Faraday criou o gerador de corrente contínua. Estes princípios, ainda hoje largamente utilizados na construção de motores elétricos, contadores, dínamos e geradores, valeram-lhe a nomeação para presidente do Royal Institute, cargo que recusou.
Apesar dos seus feitos, não lhe foi possível interpretar todos os fenómenos observados. Embora tenha postulado que as energias elétrica e magnética se fazem sentir à distância, por ação de partículas intermediárias, não conseguiu precisar o seu pensamento. Apesar de tudo, em 1844, teve a intuição da equivalência entre matéria e energia, única chave para a explicação coerente da conversão do trabalho em energia elétrica ou magnética. No entanto, só sessenta anos mais tarde, Einstein estabeleceu a relação entre massa e energia na sua teoria da relatividade. Faraday dedicou-se também à química, tendo descoberto o benzeno e conseguiu, por meio de compressão e arrefecimento num aparelho simples que inventou, liquefazer quase todos os gases conhecidos na época.
Como referenciar: Michael Faraday in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-12-10 06:23:42]. Disponível na Internet: