Michael Redgrave

Ator inglês, Michael Scudamore Redgrave nasceu a 20 de março de 1908, na cidade inglesa de Bristol. Filho de Roy Redgrave, um dos atores australianos mais célebres do cinema mudo, o jovem Michael não se mostrou inicialmente muito inclinado a seguir a carreira artística, tendo abraçado a carreira de professor. Contudo, em 1932, desiludido com o ensino, decidiu estudar Artes Dramáticas, tendo-se estreado nos palcos londrinos no mesmo ano. O seu percurso cinematográfico iniciou-se de forma algo discreta com uma figuração num filme de Alfred Hitchcock: Secret Agent (À Uma e Quarenta e Cinco, 1936). Porém, Hitchcock reparou no potencial do ator e deu-lhe um papel importante no seu filme seguinte: The Lady Vanishes (A Desaparecida, 1938). Ao mesmo tempo, Redgrave construía um sólido nome de prestígio no teatro shakespeariano, enchendo os palcos do Old Victoria com o seu talento dramático, rivalizando com atores como Ralph Richardson e John Gielgud. Tornou-se um dos atores favoritos do realizador Carol Reed, que o convidou a protagonizar The Stars Look Down (Noite Sem Estrelas, 1939) e Kipps (1941). No cinema, Redgrave era requisitado para interpretações de extraordinária intensidade dramática, o que motivou os estúdios de Hollywood a propor-lhe um contrato. O seu primeiro filme em solo americano foi frutífero, valendo-lhe uma nomeação para o Óscar de Melhor Ator: Mourning Becomes Electra (Electra, 1947) foi uma adaptação da peça homónima de Eugene O'Neill e proporcionou a Redgrave variados elogios da crítica pelo seu papel de Orin Manno. Contudo, desencantado com os jogos de interesses dos produtores americanos, só atuaria em mais um filme americano: Secret Beyond the Door (1948) de Fritz Lang. O seu regresso ao Reino Unido foi premiado com o Prémio de Melhor Ator no Festival de Cannes por The Browning Version (1951), onde interpretou o papel de um professor atormentado com a infidelidade da esposa. A sua participação na comédia de enganos de Oscar Wilde The Importance of Being Ernest (A Importância de Chamar-se Ernesto, 1952) foi também um dos pontos altos da sua filmografia. Foi agraciado com o título de cavaleiro pelas mãos da rainha Isabel II em 1959 pelos serviços prestados ao teatro britânico. A partir daí, foi chamado para participar em superproduções como Uncle Vanya (Tio Vânia, 1963), Heroes of Telemark (Os Heróis de Telemark, 1965) ou Nicholas and Alexandra (Nicolau e Alexandra, 1971). A doença de Parkinson obrigou-o a retirar-se dos palcos em 1979. Morreu na sua vivenda rural em Denham, rodeado pelas filhas Vanessa e Lynn, em 21 de março de 1985.
Como referenciar: Michael Redgrave in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-19 07:40:21]. Disponível na Internet: