Minitel

Serviço de videotexto criado em França no ano de 1982 pela empresa estatal PTT (Poste, Téléphone et Télécommunications).
Em 1991, a PTT dividiu-se em duas empresas especializadas, a "France Telecom", responsável pelas telecomunicações, e "La Poste", encarregada do serviço postal.
Considerado um dos serviços online anteriores à Internet de maior sucesso, o Minitel chegou a ser implementado fora de França, sem contudo obter os mesmos resultados. No Brasil, onde foi implementado em 1984 com o nome de "Videotexto", o Minitel permaneceu em funcionamento até meados dos anos 90, mas o elevado custo dos terminais necessários para aceder ao serviço, e a limitação geográfica que fazia com que apenas os habitantes da cidade de São Paulo lhe pudessem aceder ao preço de chamada local, ditaram o seu declínio.
Sistemas similares, como o italiano "Videotel", lançado em 1981 ou o inglês "British Prestel" incorreram no mesmo insucesso comercial.
No caso francês, grande parte do sucesso atingido terá ficado a dever-se à estratégia usada pela companhia de telecomunicações responsável pelo Minitel, que decidiu distribuir gratuitamente milhões de terminais pelos seus clientes.
A despesa seria teoricamente amortizada pela diminuição do número de listas telefónicas a distribuir, uma vez que o mesmo serviço seria acessível online, e em última instância pela fidelização dos clientes e crescente interesse dos mesmos nos serviços pagos disponibilizados pelo Minitel.
Assim, em 1990 já se encontravam em serviço várias dezenas de milhões de terminais por toda a França, que se serviam de modems assimétricos para enviar e receber dados através das linhas telefónicas, conseguindo, na altura, atingir os 1200 baud de velocidade de download e 75 baud para o upload.
Apesar do advento e generalização do acesso à Internet, a France Telecom estimou em cerca de nove milhões os terminais com acesso à rede Minitel em finais de 1999, para um universo de mais de 25 milhões de utilizadores.
Entre os muitos serviços ainda oferecidos pelo Minitel, encontram-se a lista telefónica nacional, de acesso gratuito, as compras por catálogo, a reserva de bilhetes de comboio ou avião, variados serviços de informação e fóruns de troca de mensagens.
Como referenciar: Minitel in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-20 22:18:24]. Disponível na Internet: