Mircea Eliade

Pensador, ensaísta e romancista romeno, nascido a 13 de março de 1907, em Bucareste e falecido em 1986, em Chicago, licenciou-se em Filosofia, em 1928. De seguida, proseguiu os estudos na Universidade de Calcutá, onde se tornou amigo de Dasgupta, de quem recebeu ensinamentos sobre sânscrito e filosofia. De regresso a Bucareste, fez o doutoramento em 1933, com uma tese sobre iôga. Sete anos mais tarde, mudou-se para Londres, para ocupar o cargo de adido cultural na embaixada do seu país, e, no ano seguinte, ocupou a mesma função em Lisboa, até 1944. Em Portugal, interessou-se pela literatura clássica portuguesa e escreveu a síntese Os romenos, latinos do Oriente e a obra Salazar e a Revolução Portuguesa, este último sem tradução portuguesa por vontade do próprio Salazar que não apreciou as observações feitas por Eliade. Nunca obteve reconhecimento pelo seu trabalho em Portugal. Em 1945, foi para Paris trabalhar para a Universidade de Sorbonne, como professor de Religião Comparada. Iniciou aqui a sua fase de escrita em língua francesa. Treze anos depois, instalou-se definitivamente nos Estados Unidos da América, onde se naturalizou, para dirigir o departamento de Religião e ensinar História das Religiões na Universidade de Chicago.
Das suas obras destacam-se as de interesse pela filosofia hindu - Il male e la liberazione nella filosofia Sãmkhlya Yoga (1930) e Il rituale hindu e la vita interiore (1932) -, os inúmeros artigos e livros sobre religião e mitos - O Mito do Eterno Retorno (1949), Tratado de História das Religiões (1949), História das Crenças e das Ideias Religiosas (1949-1983) e ainda os romances Maitreyi (A Noite Bengali, 1933), A Volta do Paraíso (1934) e A Serpente (1937), entre outros.
Como referenciar: Mircea Eliade in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-13 21:39:47]. Disponível na Internet: