monstro de Gila

Réptil da família dos Helodermatídeos constituída por duas espécies. É um animal do filo dos cordados, da classe dos répteis e da ordem dos escamosos.
É o único lagarto venenoso conhecido. As glândulas do veneno estão situadas na mandíbula e não nas maxilas como nas serpentes. O veneno é utilizado para matar as presas de que se alimentam, mas é também perigoso para os humanos.
O monstro de Gila (Heloderma suspectum), assim conhecido por viver perto do rio Gila, no Arizona, tem uma pele que parece uma tapeçaria, negra e rosa ou negra e amarela. É um dos sáurios mais característicos da América do Norte. Difundido desde o Utah até ao norte do México. Este réptil caracteriza-se pela cabeça larga e comprida, pelos olhos pequenos e negros. O tronco é maciço com pernas curtas de unhas compridas. A cauda é robusta. Tem a parte superior do corpo e os membros cobertos por escamas semelhantes a grossos grânulos. Apresenta numerosas manchas e bandas transversais de cor negra e amarela na cabeça e no tronco. A cauda apresenta diferentes anéis negros e amarelos alternados regularmente.
O monstro de Gila, que se encontra nos terrenos áridos e semiáridos com vegetação de catos e arbustos, tem um comprimento que varia entre os 45 e os 60 centímetros.
Alimenta -se de pequenos pássaros e pequenos répteis.
Tem hábitos crepusculares ou noturnos e normalmente passa o dia debaixo de pedras ou túneis subterrâneos. As fêmeas são ovíparas e normalmente põem de quatro a sete ovos.
O monstro de Gila é uma espécie protegida.
Como referenciar: monstro de Gila in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-26 20:52:03]. Disponível na Internet: