Moroni


Aspetos Geográficos
Capital e maior cidade das Comores, Moroni situa-se na costa ocidental da Grande Comore, a maior ilha do país, situado no oceano Índico. Possui igualmente um porto, que faz ligações ao continente africano e às outras ilhas do arquipélago assim como a Madagáscar. A sua população é aproximadamente de 60 000 habitantes (2006).

História e Monumentos Os primeiros habitantes da região foram malaios e polinésios, mas a partir do século XV a população tornou-se miscigenada. No século XIX, especialmente a partir de 1841, passou a ser dominada pelos franceses. Moroni era a capital de um sultanato que abrigava uma Medina muralhada, que acabaria por ser destruída pelos franceses no século XIX. Tornou-se capital das Comores em 1962, estatuto que manteve com a independência do país em 1975. Depois dessa data, viveram-se períodos de turbulência política, incluindo confrontos sangrentos.

Aspetos Turísticos e Curiosidades
A cidade tem uma aparência tipicamente árabe, embora disponha de diversos edifícios modernos. Ali se situam algumas embaixadas, a sede do banco central do país e os diversos ministérios e serviços administrativos. O turismo ainda é bastante incipiente, embora haja um esforço para a sua promoção.

Economia
A economia da cidade e do país depende bastante da agricultura, com destaque para a baunilha e o peixe. Também exporta cacau e café. O seu porto desempenha neste âmbito um papel decisivo. O setor primário é aquele que emprega mais pessoas numa cidade que integra um dos países mais pobres do mundo. Os fracos índices de alfabetização e a escassez de recursos naturais são também obstáculos ao desenvolvimento. É servida pelo Aeroporto Internacional Moroni Hahaya, situado a 30 km da cidade.
Como referenciar: Moroni in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-02-25 05:18:27]. Disponível na Internet: