Mosteiro de Saint Gallen

Localiza-se na cidade de St. Gallen, na Suíça, e foi durante muito tempo considerado o principal mosteiro beneditino da Europa.
As suas origens parecem estar descritas num documento muito raro descoberto na Biblioteca de St. Gallen, no qual estão contidas instruções de um projeto-padrão utilizado e adaptado às necessidades circunstanciais de um mosteiro. As diretrizes presentes neste documento deverão ter sido aprovadas num concílio reunido em Aix-la-Chapelle (Aachen, na Alemanha) entre 816 e 817, quando este documento foi enviado ao abade beneditino de St. Gallen.
O mosteiro constituiria um conjunto autossuficiente, formado por um retângulo de 152 metros por 213, que interiormente era formado por uma hospedaria, estábulos e duas torres, com diversas entradas. Duas do lado da abside da igreja e outras nos flancos norte e sul.
O mosteiro teria uma igreja para o serviço religioso, um claustro do lado sul, em volta do qual se situavam outras dependências, tais como o dormitório (leste), o refeitório, a cozinha (sul) e a adega. A norte o mosteiro teria igualmente uma hospedaria, uma escola e a residência do abade. A leste encontrar-se-ia a enfermaria, uma capela e os alojamentos para os noviços, bem como o cemitério. No flanco meridional estariam as oficinas e os celeiros. Este mosteiro, como todos os outros que seguiam este plano, não respeitava integralmente esta estrutura, podendo omitir alguns dos pormenores da planta enunciada neste documento.
O Mosteiro de St. Gallen foi, em 1983, considerado Património Mundial da UNESCO.
Como referenciar: Porto Editora – Mosteiro de Saint Gallen na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-11-28 18:34:29]. Disponível em