motociclismo 500cc

Os Mundiais de Velocidade de 500cc, corridos em pista, são considerados a principal prova de motociclismo do Mundo. As motos desta classe, criada em 1949 e que é atualmente considerada a Fórmula 1 das duas rodas, podem atingir velocidades na ordem dos 250 km/hora e proporcionam, por norma, corridas bastante animadas, com a incerteza a perdurar até ao fim. As ultrapassagens são constantes e as quedas ajudam a uma frequente alteração de posições. O campeão do Mundo é o piloto que ao fim da temporada, que tem cerca de 15 provas anuais, soma mais pontos. O vencedor da cada corrida soma 25 pontos, o segundo 20, o terceiro 16, o quarto 13, o quinto 11, o sexto 10 e, consecutivamente até ao piloto (15.º) que conquista um ponto. Também se realiza um campeonato para construtores, vencendo a equipa que angariar mais pontos.
O primeiro piloto a alcançar o título mundial da classe 500cc foi o britânico Leslie Graham, aos comandos de uma AJS. Ao nível de marcas foi também a AJS a triunfar no Mundial de estreia. Depois de Graham, o também britânico Geoff Duke, com motos Norton e Gilera, venceu quatro mundiais na década de 50, o mesmo número de títulos que John Surtees, com uma MV Augusta. Na década de 60, o domínio passou primeiro para as mãos de Mike Hailwood, da Grã-Bretanha, também com uma MV Augusta, mas depois foi entregue ao italiano Giacomo Agostini que, entre 1966 e 1975, venceu oito campeonatos, sete dos quais consecutivos. A moto utilizada foi a MV Augusta, exceto em 1975, quando pilotou uma Yamaha. A partir de finais da década de 70, o domínio passou a ser exercido por norte-americanos, todos eles aos comandos de motos japonesas Yamaha. Kenny Roberts venceu três vezes, entre 78 e 80, seguindo-se o reinado de Eddie Lawson (quatro títulos) e Wayne Rainey (três, entre 90 e 92). O australiano Michael Doohan entre 1994 e 1998 não teve adversário à altura e com a sua Honda conquistou cinco títulos consecutivos. Uma nova geração de pilotos começou a dominar o mundial de 500cc a partir daí, com nomes como Alex Crivillé (o primeiro espanhol campeão da categoria, em 1999), Kenny Roberts Jr (filho de Kenny Roberts e campeão em 2000) e os italianos Max Biaggi e Valentino Rossi.
A nível de marcas as japonesas Honda, Yamaha e Suzuki vão dividindo títulos entre si. O ano 2000 ficou marcado pela estreia do Mundial de 500cc em Portugal. A 3 de setembro, o Autódromo do Estoril recebeu 40 mil adeptos dos desportos motorizados em duas rodas. Neste Grande Prémio de Portugal, realizado no Estoril, a multidão assistiu à vitória do australiano Garry McCoy, que com a sua Yamaha bateu claramente o norte-americano Kenny Roberts Jr, da Suzuki, e o italiano Valentino Rossi, da Honda. É de recordar que antes desta prova tinha havido dois Grandes Prémios de Portugal que, no entanto, tiveram lugar em Espanha. Em 1987 e 1988, a Federação Portuguesa de Motociclismo cedeu a prova, que contudo manteve a designação, aos circuitos de Jarama e Jerez de La Fontera, respetivamente.
Como referenciar: motociclismo 500cc in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-09-15 15:16:15]. Disponível na Internet: