Movimento para a Libertação de São Tomé e Príncipe (MLSTP)

Movimento anticolonialista, de orientação marxista-leninista, fundado em 1972 por Manuel Pinto da Costa, que foi seu secretário-geral até 1978, autodenominando-se "leader" a partir dessa data.
Em 12 de julho de 1975, foi assinado pelo Estado português e pelo MLSTP o tratado para a independência de São Tomé e Príncipe, tornando-se Pinto da Costa o presidente da nova República. Esta foi uma das primeiras ex-colónias a estabelecer uma política de aproximação a Portugal.
Em 1979, o então primeiro-ministro Miguel Trovoada (que mais tarde assumiria a chefia do Estado) fracassou na tentativa de um golpe de Estado. Viveu-se, na altura, um clima de grande tensão no país. Em 1990, a Constituição aprovou o pluripartidarismo. Realizaram-se eleições e o MLSTP perdeu-as, estando, desde então, na oposição.
Em 1995, o exército tentou apoderar-se do poder e destituir o presidente Miguel Trovoada, mas sem êxito. Em 1996, Trovoada foi re-eleito para a Presidência da República.
Como referenciar: Movimento para a Libertação de São Tomé e Príncipe (MLSTP) in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-18 14:35:49]. Disponível na Internet: