Museu da Língua Portuguesa

Museu inaugurado a 20 de março de 2006, em São Paulo, no Brasil, com a presença dos ministros da Cultura portuguesa e brasileira, Isabel Pires de Lima e Gilberto Gil, respetivamente.

Ocupa parte da antiga estação de metro (c. 4333m2) - Estação da Luz -, cuja construção remonta ao início do século XX, mais exatamente a 1901. É a estação mais importante de São Paulo e é visitada diariamente por centenas de pessoas.

A escolha de São Paulo para abertura do museu recai no facto de albergar a maior população de falantes da língua portuguesa, contabilizando um número superior a 10 milhões de pessoas. Atualmente são já mais de 20 milhões os habitantes da região metropolitana.

O museu foi promovido pela Fundação Roberto Marinho e pela Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo. Tem o apoio de várias empresas brasileiras, da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), da Fundação Luso-Brasileira e da Fundação Calouste-Gulbenkian.

É o primeiro projeto do género do mundo e contou com a participação de uma equipa de 30 especialistas da língua portuguesa coordenada pela socióloga Isa Grinspun Ferraz, que se tornou diretora do museu aquando da sua abertura.

O projeto museográfico é da autoria do designer Ralph Appelbaum, também autor do design do Museu do Holocausto, em Washington, e o projeto arquitetónico esteve a cargo dos arquitetos brasileiros Paulo e Pedro Mendes da Rocha.

O museu é constituído por três andares. No seu interior, destaca-se a "Árvore da Língua", uma escultura de grandes dimensões (da altura dos três andares) da autoria do arquiteto e designer brasileiro Rafic Farah, que pode ser devidamente apreciada do elevador de acesso aos diferentes pisos.

A 21 de dezembro de 2015, o museu foi atingido por um grande incêndio que destruiu a quase totalidade das suas instalações. As obras de recuperação foram iniciadas no ano seguinte e têm conclusão prevista para dezembro de 2019.




Como referenciar: Museu da Língua Portuguesa in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-25 03:46:44]. Disponível na Internet: