Navegação Astronómica

No século XV os navegadores portugueses possuíam conhecimentos cosmográficos que permitiam a navegação através do cálculo da latitude e da longitude. Contudo, com as navegações de descoberta depararam-se com novas realidades que tiveram de estudar e às quais tiveram de se adaptar. Contam-se entre estas inovações a descoberta da galáxia de Magalhães e a publicação em 1496 do Almanach Perpetuum Celestium Motum, obra constante de tabelas de declinações do astrónomo real Abraão Zacuto, que se tornou essencial, a par da de Pedro Nunes (matemático ao serviço do rei D. Manuel I), para a navegação. Pedro Nunes desempenhou um papel fundamental, uma vez que concebeu instrumentos diversos através da aplicação da geometria e da matemática para a navegação através da medição da altura do Sol, como um que se parecia a um relógio de Sol e que foi utilizado por D. João de Castro, o "Instrumento das Sombras", o "Anel Náutico" e o "Nónio".
Como referenciar: Porto Editora – Navegação Astronómica na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-01-27 15:56:49]. Disponível em