Nicolas-François Appert

Pasteleiro e inventor francês, Nicolas-François Appert nasceu a 23 de outubro de 1752, em Châlons-sur-Marne (atual Châlons-en-Champagne), perto de Paris, em França.
Aprendeu com o pai, um estalajadeiro de Châlons, a profissão de cozinheiro e pasteleiro. Em 1772, esteve ao serviço de Cristiano IV, duque do Palatinado, região histórica da Alemanha, no vale do Reno e, em 1775, foi oficial de gastronomia da princesa de Forbach. Instalou-se, em 1884, como pasteleiro em La Renomée, em Paris. Durante o regime de terror (após 1789), Appert, um fervoroso revolucionário e presidente da secção dos Lombardos, foi preso em Paris.
Appert, após uma investigação de 14 anos, descobriu como conservar os alimentos em recipientes estanques. Por ação do calor, as tampas fechavam-se hermeticamente, um processo simples que se tornou no primeiro sistema de conservação de substâncias animais e vegetais que atualmente se designa por esterilização.
Deve-se também a Appert a descoberta do leite condensado e da conservação dos vinhos, do leite, da cerveja através do seu aquecimento (processo de pasteurização, 60 anos antes de Pasteur). Appert foi ainda o pioneiro a construir uma autoclave de 300 litros, correspondente, nos dias de hoje, à panela de pressão.
Em 1795, o governo de Bonaparte oferecia 12 mil francos a quem descobrisse um método de preservação de alimentos para o Exército e a Marinha franceses. Nesse ano, Appert abandonou o comércio para instalar-se, em Ivry-sur-Seine, no seu laboratório de pesquisas. O prémio de Bonaparte foi atribuído, em 1809, a Appert pelo seu processo de esterilização de alimentos. Esse processo foi utilizado por Napoleão, em 1815, na Batalha de Waterloo e, na década de 1820, era já aproveitado em toda a América.
Em 1811, o inventor publicou o livro L'Art de Conserver, Pendant Plusieurs Années, Toutes les Substances Animales et Végétales (tradução livre: A arte de conservar, durante muitos anos, todas as substâncias animais e vegetais) e, um ano depois, criou a primeira fábrica de conservas alimentares no mundo, em Massy (perto de Paris), que se manteve em funcionamento até 1933. No ano de 1812, recebeu uma medalha de ouro do Governo francês e, em 1822, recebeu o título de "Benfeitor da Humanidade". Appert, incansável por descobertas, abandonou o seu laboratório de pesquisa aos 86 anos.
Nicolas-François Appert faleceu, na miséria, a 3 de junho de 1841, em Massy, e o seu corpo foi enterrado na vala comum.
Como referenciar: Porto Editora – Nicolas-François Appert na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-09-22 18:22:01]. Disponível em