Nicolau Clenardo

Humanista e pedagogo do Renascimento, Nicolau Clenardo (Nicolas Cleynaerts) nasceu na Flandres em 1493 e morreu em Granada em 1542.
Formou-se em Teologia pela Universidade de Lovaina, onde veio a iniciar a sua carreira de docente, ligado às disciplinas de grego e hebraico. Viria depois a assumir lugar de responsabilidade naquela instituição, e acabaria por ser ordenado. Anos mais tarde, e já em Salamanca, passou a ensinar particular e publicamente. De resto, era nesta cidade que se encontrava quando recebeu, de André de Resende (com quem travara conhecimento na Flandres), o convite para vir assumir a função de precetor do futuro Cardeal D. Henrique. Permaneceu em Portugal durante cerca de cinco anos, entre 1533 e 1538. Aqui se fez notar a sua veia de pedagogo, fundando, em Braga, o Colégio Latino segundo orientações didáticas inovadoras. Ao mesmo tempo, exercia uma influência modernizadora sobre os meios intelectuais portugueses. As suas obras, por outro lado, demonstram um profundo interesse pela descrição de todo o ambiente cultural, económico e social do nosso país.
Depois de partir de Portugal, Clenardo teve ainda um papel importante no Norte de África. Desde há muito um arabista, empreendeu, a partir de 1540, tentativas de conversão dos Mouros ao Cristianismo.
As suas obras principais são Institutiones in Linguam Graecam (1530), Meditationes Graecanicae (1531) e Institutiones Grammaticae Latinae (1538).
Como referenciar: Nicolau Clenardo in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-12-16 01:00:33]. Disponível na Internet: