Norman Lebrecht

Crítico de música e escritor inglês nascido em 1948, em Londres, foi educado em Jerusalém, em Israel.
Aos 22 anos, começou a trabalhar como jornalista e produtor na rádio estatal israelita, funções que manteve durante dois anos. Posteriormente, trabalhou em Londres e em Nova Iorque como editor de notícias.
Desde o início dos anos 80 colaborou regularmente em diversos jornais e revistas especializadas com colunas sobre música clássica, assim como em rádios, sendo ouvido em todo o mundo. Em 1978, começou a sua atividade de escritor em regime de freelancer. Norman Lebrecht assinou diversos livros sobre a temática musical como Discord: Conflict and the Making of Music, The Book of Musical Anecdotes, Mahler Remembered, A Musical Book of Days, The Maestro Myth: Great Conductors in Pursuit of Power, Who Killed Classical Music?: Maestros, Managers and Corporate Politics, Companion to C20th Music,
Lebrecht mostrou-se sempre muito crítico em relação às editoras de música, a quem acusa de privilegiar o marketing em detrimento da qualidade artística. Entretanto, para tornear essa situação acredita num papel de relevo da Internet, onde os músicos, nomeadamente as orquestras, podem divulgar as suas músicas.
Lebrecht é também conhecido por ser implacável nas suas críticas a maestros e agentes do meio, tal como com a indústria discográfica.
Em 2002, Norman Lebrecht estreou-se na escrita de romances com The Songs of Names, que viria a ganhar o prestigiado prémio literário britânico Whitbread, na categoria de primeiros livros.
Como referenciar: Norman Lebrecht in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-22 13:16:59]. Disponível na Internet: