Artigos de apoio

Nova Zelândia
Geografia
País da Oceânia. É constituído por duas ilhas principais, a ilha do Norte e a ilha do Sul, separadas 32 km pelo estreito de Cook. Inclui ainda outras ilhas menores, como a de Stewart e as ilhas de Chatham. Fica a 1600 km da Austrália, que é o país mais próximo. Abrange uma área de 268 680 km2. A capital é Wellington, com 166 200 habitantes (2004), e as outras cidades mais importantes são Auckland (374 300 hab.), Christchurch (339 700 hab.), Manukau (339 600 hab.) e North Shore (185 000 hab.).
Na ilha do Norte, o solo é fértil e há vulcões ativos. A montanhosa ilha do Sul é orlada no sudeste e na costa por extensas planícies. Depois das planícies, surgem os picos nevados dos Alpes do Sul.

Clima
O clima é temperado marítimo, com precipitações relativamente abundantes e distribuídas ao longo do ano.

Economia
A economia da Nova Zelândia depende em larga medida das suas exportações, em especial, as produções do setor primário. Na agropecuária, com bons níveis de produtividade, merecem referência a criação de ovinos e de bovinos, da qual resultam elevadas quantidades de lã, carne e leite, e a produção de cereais, maçãs e kiwis. No setor industrial, além dos laticínios, desenvolveu-se a indústria das madeiras, com a produção de papel. Os mares proporcionam igualmente muita riqueza, pois são abundantes em peixe e marisco. Possui ainda reservas de carvão e nas zonas vulcânicas da ilha do Norte produz-se energia geotérmica. Os cursos de água que descem das montanhas são aproveitados para produzir energia elétrica. A existência de reservas de gás natural ajudam a diminuir as importações de petróleo. Os principais parceiros comerciais da Nova Zelândia são a Austrália, o Japão, os Estados Unidos da América e o Reino Unido.
Indicador ambiental: o valor das emissões de dióxido de carbono, per capita (toneladas métricas, 1999), é de 8,1.

População
A população da Nova Zelândia, que em 2006 era de 4 076 140 habitantes, descende de grupos que foram convertidos ao cristianismo incorporando tradições maoris. As taxas de natalidade e de mortalidade são, respetivamente, de 13,76%o e 7,53%o. A esperança média de vida é de 78,81 anos. O valor do Índice do Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,917 e o valor do Índice de Desenvolvimento ajustado ao Género (IDG) é de 0,914 (2001). Estima-se que, em 2025, a população seja de 4 673 000 habitantes. Os principais grupos étnicos da Nova Zelândia são os brancos (74%), os maoris (15%), os polinésios (6%) e os asiáticos (5%).
As religiões mais importantes são a anglicana (21%), a presbiteriana (16%), a católica (15%) e a metodista (4%). As línguas oficiais são o inglês e o maori.

História
As ilhas da Nova Zelândia já eram habitadas pelos Maoris desde o século X, quando o navegador holandês Abel Tasman as descobriu em 1642. Mais de um século depois, recebem a visita de James Cook, que explorou as suas costas. Foi anexada pelos britânicos em 1840, tendo sido assinado o Tratado de Waitangi com 500 chefes maoris segundo o qual seriam respeitados os bens das populações autóctones. Como o Tratado não foi respeitado, a população maori revoltou-se violentamente em 1845-48 e 1860-70. Chegou a ser considerada a Grã-Bretanha do Pacífico Sul. Embora tenha deixado de ser colónia em 1907, só começou a desenvolver uma política externa independente 40 anos depois. A Nova Zelândia participou ao lado da Grã-Bretanha na Primeira Guerra Mundial e, posteriormente, na Segunda Guerra Mundial.
A Nova Zelândia tem manifestado a sua condenação dos testes nucleares franceses no Pacífico e em 1985 impediu a entrada nos seus portos de navios com armas nucleares ou movidos a energia nuclear, uma política que provocou um clima de tensão com os Estados Unidos da América.
Como referenciar: Nova Zelândia in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2017. [consult. 2017-03-25 07:42:36]. Disponível na Internet: