Nuno Gama

Estilista português nascido a 22 de abril de 1966, em Azeitão. Quase toda a sua carreira foi desenvolvida no norte de Portugal, sendo o Minho a região que mais o inspira para as suas criações.
Nuno Gama frequentou o curso de moda da escola Citex, no Porto, e logo após a conclusão dos estudos, em 1991, inaugurou a sua marca, a que chamou Nuno Gama Têxtil, Lda. Colaborou com algumas empresas têxteis do Norte, em áreas tão diversas como tecidos, peles, calçado, confeção de senhora, homem e criança. Ainda nesse ano de 1991, preparou e apresentou a sua primeira coleção no certame Moda Lisboa.
Em 1993, ganhou o concurso destinado a apurar o criador das fardas para funcionários dos museus portugueses. Começou a ser conhecido no mercado e estendeu a sua atividade com a participação em feiras no estrangeiro, como o Nouvel Espace, em Paris, e o Gaudi, em Barcelona. Começou então a vender para todo o mundo e abriu em Lisboa, em 1996, a primeira das nove lojas que teve em Portugal, situadas também no Porto, em Coimbra, em Braga e em Vilamoura. Nuno Gama voltou a vencer, em 1997, um concurso para desenhar fardamentos, desta vez os dos funcionários da Portugal Telecom.
Para além de peças de vestuário, o estilista já lançou linhas de calçado, de malas e carteiras e de artigos de viagem, assim como uma linha de sportswear destinada aos mais jovens, à qual deu o nome de "Nuno por Nuno Gama".
Nuno Gama, que se inspira bastante na cultura e tradição portuguesa para criar as suas roupas, tem a sua marca comercializada em quase toda a Europa, assim como nos Estados Unidos da América, Canadá, Japão, Arábia Saudita, Taiwan e Hong Kong.
Nuno Gama é também responsável pela imagem de diversos artistas portugueses, como é o caso dos elementos do grupo de música Delfins e de apresentadores de diversos programas de televisão, assim como criou o guarda-roupa de algumas séries televisivas e de espetáculos da Companhia Nacional de Bailado.
Em outubro de 1998, na altura em que decorria mais uma edição do Portugal Fashion, o atelier de Nuno Gama, situado na Rua do Almada, no centro do Porto, sofreu um incêndio e numa manhã desapareceram oito anos de trabalho. As suas nove lojas tiveram de fechar porque deixou de haver roupa em stock e o seu sócio desistiu do negócio. No meio da tragédia só salvou uma coleção, que já estava no Mercado Ferreira Borges, no Porto, destinada a ser exibida durante o Portugal Fashion. O espaço, totalmente lotado, serviu de palco a mais um desfile com as criações de Nuno Gama, que assim deu início a uma nova fase da sua carreira.
Hoje em dia, Nuno Gama opta por um contacto mais direto com as pessoas, de modo a fazer roupa exclusiva, por medida, assim como se dedica à confeção de vestidos de noiva e de fardamentos.
De qualquer forma, Nuno Gama defende que um estilista deve sempre contar com uma linha de vestuário mais elitista e, nesse sentido, a coleção que apresentou em 2000, no Portugal Fashion e no Moda Lisboa, incluía vestidos em linho bordados a fio de ouro.
Para além disso, Nuno Gama colabora com a empresa Maconde, desenhando as suas coleções de vestuário, calçado e acessórios.
Como referenciar: Nuno Gama in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-19 15:57:35]. Disponível na Internet: