Artigos de apoio

Nuno Júdice
Poeta, ficcionista, ensaísta e académico, nascido em 1949, em Mexilhoeira Grande (Algarve), formado em Filologia Românica pela Universidade Clássica de Lisboa. Começou por ser professor do ensino secundário e, de seguida, professor da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, tendo participado na sua fundação. Foi conselheiro cultural da embaixada de Portugal em Paris e diretor do Instituto Camões na mesma cidade até 2004. O seu primeiro livro de poesia foi A Noção do Poema (1972). Publicou ainda obras como A Partilha dos Mitos (1982), A Condescendência do Ser (1988), Enumeração de Sombras (1989), Um Canto na Espessura do Tempo (1992), Meditação Sobre Ruínas (1994), livro que lhe proporcionou o prémio da Associação Portuguesa de Escritores em 1994, e O Movimento do Mundo (1996). Escreveu os romances Plâncton (1981), A Manta Religiosa (1982) e O Anjo da Tempestade (2005). É autor de diversos ensaios, entre os quais se destaca uma tese de doutoramento sobre literatura medieval. Recebeu os prémios de poesia e de ficção (em ex-aequo com Pedro Rosa Mendes) atribuídos pelo PEN Clube português em 1985 e 1999 respetivamente.
Recebeu o Prémio Literário Fernando Namora, pelo romance O Anjo da Tempestade (2004), e o Prémio Cesário Verde "Consagração", pela obra O Estado dos Campos (2003), em 2005.
Em 2007 foi galardoado com o Prémio Nacional de Poesia Ramos Rosa.
Como referenciar: Nuno Júdice in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2017. [consult. 2017-06-27 01:14:48]. Disponível na Internet: