Nuno Teotónio Pereira

Arquiteto português, Nuno Teotónio Pereira nasceu em 1922, em Lisboa. Formou-se pela Escola Superior de Belas-Artes desta cidade. Estagiou com o arquiteto Carlos Ramos (1897-1969), um impulsionador da arquitetura moderna em Portugal. Tendo participado no Inquérito à Arquitetura Popular Portuguesa, que decorreu entre 1956 e 1958, como coordenador do levantamento da região da Extremadura, deixou-se influenciar pelo contacto com a arquitetura vernácula, atitude já patente nos edifícios de habitação social que projeta para Barcelos, em 1958.
Nas décadas de sessenta e setenta projeta vários edifícios de escritórios e habitação em Lisboa, alguns dos quais premiados com o Prémio Valmor: torre nos Olivais (1968), edifício de escritórios na Rua Braancamp (1971), Igreja do Sagrado Coração de Jesus (1975). Integrou o Movimento de Renovação da Arte Religiosa (1952-65), tendo concretizado as suas ideias em projetos eclesiásticos como a Igreja das Águas em Penamacor, a nova Igreja de Almada, ou a Igreja do Sagrado Coração de Jesus.
Recebeu o Prémio Nacional de Arquitetura da Fundação Calouste Gulbenkian, de 1961, e o Prémio da Associação Internacional dos Críticos de Arte, de 1985.
A 13 de abril de 2005 recebeu o doutoramento Honoris Causa da Universidade Técnica de Lisboa.
Como referenciar: Nuno Teotónio Pereira in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-06-01 00:49:24]. Disponível na Internet: