O Diário de Bridget Jones

O Diário de Bridget Jones, com o título original Bridget Jones's Diary, de Helen Fielding, é um romance humorístico lançado originalmente em 1998, em Inglaterra, e que teve posterior edição portuguesa, em 1999. O livro tornou-se um bestseller no Reino Unido, Portugal e um pouco por todo o mundo. A personagem Bridget Jones é uma típica mulher britânica dos anos 90, na casa dos 30, com peso a mais, problemas no trabalho e falta de homem. Bridget Jones sente-se dividida entre dois amores, o seu patrão, o mulherengo Daniel Cleaver, e o amigo de infância, o discreto Mark Darcy. O facto de ser uma mulher absolutamente normal e de o livro retratar fielmente o seu dia a dia fez com que muitos leitores se identificassem com a personagem e os seus problemas.
O grande sucesso do livro levou a que fosse realizado um filme com o mesmo nome, que estreou em 2001 e que respeitava na íntegra o espírito da obra de Helen Fielding. O filme, realizado por Sharon Maguire e com argumento da própria Helen Fielding, contava no elenco com a atriz norte-americana Renée Zellweger no papel de Bridget Jones e ainda com dois atores ingleses conceituados, Hugh Grant (Cleaver) e Colin Firth (Darcy). Tal como o livro, o filme fez um grande sucesso em todo o mundo, incuindo em Portugal.
Helen Fielding deu continuidade às histórias de Bridget Jones em 2000 com um novo romance intitulado Bridget Jones: The Edge of Reason (O Novo Diário de Bridget Jones), editado no mesmo ano em Portugal. Neste romance, de novo em tom humorístico, a ação recomeça quatro semanas após o final do primeiro livro. Depois da lua de mel com Darcy, Bridget Jones continua a sofrer com diversos problemas, desta vez por ter de partilhar a casa com uma pessoa de hábitos absolutamente diferentes. A situação piora quando aparece uma mulher-fatal chamada Rebecca, que acaba por abalar o relacionamento de Bridget Jones e Mark Darcy.
Este romance também foi um bestseller, incluindo em Portugal. Tal como o primeiro livro deu origem a um filme, estreado em 2004, com título idêntico. Desta vez, o realizador foi Beeban Kidron, mas o trio de atores principais manteve-se. Conseguiu também ser um campeão de bilheteiras.
Como referenciar: O Diário de Bridget Jones in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-10 16:43:00]. Disponível na Internet: