O Festival de Salzburgo

O Festival de Salzburgo é considerado dos mais famosos festivais de música e teatro de todo o Mundo. Fundado em 1917 por Max Reinhardt, Franz Schalk e Richard Strauss, a sua inauguração teve lugar a 22 de agosto de 1920, junto à Catedral (Dom) de Salzburgo, com uma produção original de Max Reinhardt de seu nome "Jedermann", da autoria de Hugo von Hofmannthal. Tendo, desde o seu início, como especial destaque a obra de Mozart, o mais famoso filho da cidade, o Festival de Salzburgo tem como princípio orientador fazer com que a herança clássica tenha uma abordagem e linguagem contemporâneas de forma a ir ao encontro das audiências atuais. As grandes obras do século XX devem ser apresentadas em produções de grande qualidade e a música contemporânea e o teatro devem ser amplamente considerados no seu programa. Acessível a um público muito vasto (em 1999 teve uma audiência de cerca de 300 mil pessoas) e com entradas a preços acessíveis, as afluências têm aumentado nos últimos anos. O Festival decorre anualmente desde os últimos dias de julho até ao fim de agosto e pelos seus palcos já passaram alguns dos nomes mais sonantes da música clássica mundial, como Herbert von Karajan, que foi diretor artístico do Festival, e Leonard Bernstein, entre muitos outros. Em 1991, a edição foi marcada pelas comemorações dos 200 anos da morte de Mozart, com a apresentação de sete óperas deste compositor, e em 1994 foi dada especial atenção à obra de Stravinsky. Cerca de 200 espetáculos fizeram parte do programa do ano 2000 (23 de julho a 31 de agosto), incluindo oito óperas, seis peças de teatro e 70 concertos subordinados ao tema "Troia e o Amor".
Como referenciar: O Festival de Salzburgo in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-03-18 23:31:36]. Disponível na Internet: