O Génio do Mal

Romance folhetinesco em quatro extensos volumes, de Arnaldo Gama, onde o ritmo narrativo e a trama romanesca, cheia de peripécias imprevistas e sensacionais, revelam a influência dos cultores franceses do género, Eugène Sue e Ponson du Terrail, e de Camilo Castelo Branco, em Mistérios de Lisboa, de 1854. No prefácio, o autor dispõe-se a "revelar muitos segredos", "muitos factos da vida íntima". A intriga romanesca centra-se na personagem de Rodrigo da Cunha e na rivalidade entre duas irmãs, Matilde e Ernestina: a primeira, o paradigma da mulher fria e perversa; a segunda, um modelo de virtudes angelicais.
Como referenciar: Porto Editora – O Génio do Mal na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-09-27 18:29:39]. Disponível em