O Homem Indispensável

Quarto romance do políptico Cenas da Vida Contemporânea, de Júlio Lourenço Pinto.
Vitorina, nascida no seio de uma família empobrecida, crescendo com inveja das suas vizinhas ricas, entre "desalentos biliosos e azedumes malévolos", decide conquistar Jorge, um herdeiro abastado, de temperamento fraco. Vitorina e Gustavo, o ambicioso amigo de Jorge, decidem unir esforços no sentido de fazer ascender Jorge, para proveito de ambos, e tornam-se amantes. Durante o delírio da mulher, vítima de escarlatina, doença que contraiu ao tratar de Gustavo, Jorge vem a descobrir que não apenas foi arruinado pelo amigo, mas igualmente desonrado por ele. Gustavo, o homem indispensável, é, então, o indivíduo responsável pelas desgraças que sucedem à sua volta: "Esfacelava-se tudo ao seu contacto peçonhento, como se o seu corpo, no meio social, fôra uma pústula hedionda que esvurma um vírus pestilencial, lavrando como uma lepra, contagiando tudo como uma gangrena."
Como referenciar: O Homem Indispensável in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-11 15:24:49]. Disponível na Internet: